Escaladas.com.br

Até o momento, temos 5.756 vias cadastradas em 1142 locais de 313 cidades de 24 estados brasileiros.

Dados da Via Pernambuco > Brejo da Madre de Deus > Serra do Ponto > Deuses Esquecidos

Ampliar imagem Deuses Esquecidos
Nº 125 - Deuses Esquecidos
Ampliar imagem Deuses Esquecidos
Minhoka e Mário Mariola na última enfiada.
Deuses Esquecidos Imprimir informações da via
D4 6º VI (A1/VIIIb) A2 E2
Cadastrada por: Cauí Vieira Cunha, em 19-07-2019 às 10:55
Modalidade: tradicional / clássica
Tipo de via: principal
Face: noroeste
Tipo de escalada predominante: regletes
Extensão: 220 metros
Data da conquista: 2012
Descrição: Linda e exigente. Esta via é a mais complexa da região; boa parte foi conquistada em artificial, mas, quase tudo foi escalado em livre posteriormente, restando apenas uma enfiada com estribos. O grau em livre é alto, mas pode ser escalado em artificial, não sendo mais que VI grau o lance em livre obrigatório mas difícil. A última enfiada foi encadenada e o grau proposto foi VIIIb, ainda sem repetições. O acesso é relativamente difícil, tornando-a uma das vias de maior comprometimento do local. A escalada e o visual são incríveis, sem dúvida um dia de escalada dos bons!

A parede fica na sombra até às 10h30, o ideal é estar na última enfiada essa hora. Programe-se para começar cedo, para que o retorno não seja realizado à noite. No inverno é possível coletar água no cânion até bem próximo à base da via. A descida pode ser feita de rapel, retornando através da trilha da garganta até o estacionamento mas, também é possível descer caminhando do cume até o Sítio Amaro (caminho inverso do acesso para a via Espiral Sentinela), no entanto, será necessário pegar uma carona de volta à cidade.

É possível rapelar com 01 corda de 60m, mas terá que ficar em 1 grampo só. Melhor 2 cordas de 50m. Melhor ainda sair caminhando por cima, a trilha é relativamente curta mas pode ser complicada à noite.

ACESSO: após o bar até passar uma porteira de ferro, entre na primeira casa à esquerda,siga a direita logo ao lado da casa, acessando os lajedos; siga levemente para a esquerda, passando por um bloco de quase 2m, em seguida por um boulder de uns 3 metros, continue pelos lajedos até a entrada da trilha da “garganta”; ao entrar na trilha (após os lajedos) contorne a direita o primeiro bloco de pedra grande (mais de 4m) e continue subindo a garganta/cânion seguindo o rio (as vezes pelas pedras, outras pela trilha margeando o rio). Há um totem (pouco antes do último lajedo, onde escorre água) marcando a entrada para a via, já quase no fim do cânion, onde se vê
a parede inteira. Entre à esquerda do totem até alcançar à parede, depois desça margeando-a por 50m. A base da via fica em um platô alto, o primeiro grampo está alto, na parte vertical. Não confundir com uma via iniciada logo quando chega à pedra, esta possui apenas duas chapeletas numa parede bem lisa. Duração da caminhada: de 1h30 a 2h.
Fonte: http://www.eene.com.br/guias/2017_5113.pdf
Equipamento mínimo necessário:
  • 02 Cordas de 50m
  • 02 Jogos de Camalot #.3 ao 4
  • Camalot #5
  • Camalot #6 (opcional)
  • 01 Jogo de Stoppers de cabo
  • 02 Talon
  • 02 Cliffs de Agarra
  • Estribos
  • 20 Costuras
Conquistadores (em ordem alfabética):
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Encontrou algo errado? Clique aqui

Outras vias cadastradas neste local

O Trato
D2 3º IIIsup E3
Acessar
Sublimação Direta
D3 5º Vsup E3
Acessar